7 de nov de 2008

A vida em festa; crescimento emocional

Uma das questões mais importantes do crescimento emocional dos mais novos assenta na existência de ligações afetivas de qualidade das crianças e adolescentes ao meio social envolvente. Realidade interna e realidade externa coabitam numa eterna busca de equilíbrio a que as estruturas de personalidade em formação são especialmente sensíveis.
Desajustes entre ambas podem causar impactos sérios em qualquer das partes, e é isso que explica que um meio envolvente desadequado ou patogênico produza uma marca, um traço negativo na construção do equilíbrio psíquico de jovem, e que, da mesma forma, certos tipos de sofrimento interno possam produzir sérios impactos no meio exterior, como no caso da marginalidade ou delinquência, em que os jovens agem o seu próprio mal-estar interior contra quem os cerca.
Dessa maneira, a existência de boas ligações afetivas a determinado meio social e cultural promove um sentimento de identidade e pertença dos mais novos, que com ele passam a interagir mais adequadamente. São essas mesmas ligações que também criam uma identidade social que permite a existência de mecanismos de identificação a pessoas e valores.
Hoje, a ausência de boas referências sociais de muitas crianças e adolescentes cria mecanismos que potencializam a desintegração da personalidade e uma relação com o meio exterior de contornos negativos, hostis e agressivos. Por exemplo, os jovens que agridem o que os cerca, vandalizando, destruindo ou atacando pessoas e bens, são quase sempre jovens sem uma integração de qualidade, pobres de referências sociais e culturais.
Dr. Pedro Strecht

Nenhum comentário:

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...