16 de set de 2008

Naturalmente modificado

As famosas de cara redonda estão deixando de existir. E, como sempre, Madonna comandaa universalização do rosto afilado e anguloso
Aos 30 anos, a cantora Madonna era uma jovem mulher bonita e cheia de vida, de rosto redondo e bochechas pronunciadas. Hoje, aos 50, é uma beleza de cair o queixo. Em linguagem figurada, evidentemente. Tudo o que Madonna não tem é alguma coisa caída. Olhos amendoados e sem sobras acima ou abaixo, testa lisa e um tantinho mais longa do que a original de fábrica, boca carnuda mas sem excessos. As maçãs do rosto estão até mais pronunciadas do que vinte anos atrás, como se os zigomas tivessem aumentado ligeiramente com a idade – um efeito que não existe na natureza, uma vez que o passar do tempo derruba e não levanta.
A diferença maior vem na região logo abaixo. O rosto da cantora hoje exibe uma elegante e anteriormente inexistente reentrância, o que aumenta a projeção das maçãs, a definição do maxilar e o efeito triangular da obra final. Uma obra-prima da cirurgia plástica e da dermatologia, segundo concordam os especialistas – a olho nu, a única coisa que parece excessiva é a expressão algo congelada pela toxina botulínica.
Madonna é o retrato das técnicas mais contemporâneas da medicina estética, muito diferente dos rostos esticados à exaustão em certos lugares e excessivamente inflados em outros do passado ainda bem recente. Em vez de pele repuxada, olhos orientais e boca grotescamente repolhuda, o "novo rosto", como inevitavelmente é chamado, agora segue um modelo mais suave e sutil. "Rosto em formato de coração, com volume nas maçãs e mandíbula mais pronunciada. É isso que toda mulher quer", descreve o cirurgião plástico mineiro Alexandre Senra
O efeito mais natural é resultado de décadas de aperfeiçoamento da cirurgia plástica e dos procedimentos estéticos. Na blefaroplastia, a cirurgia para pálpebras caídas e bolsas sob os olhos, os cortes são mínimos e precisos. A destreza do cirurgião, além de muita paciência, segundo os especialistas, revela-se na cauterização minuciosa dos vasos sanguíneos. Já o afilamento do rosto exige uma ação conjunta de lipoaspiração da gordura seguida pelo inevitável lifting, que reposiciona os músculos e tira o excesso de pele.
Nesta cirurgia clássica de rejuvenescimento, a tração de pele, antes feita quase horizontalmente, hoje abrange músculos e segue uma linha oblíqua, diminuindo assim o jeito de "cara esticada". Para levantar as maçãs, aplica-se ácido hialurônico com parcimônia, em pontos bem precisos, de maneira a criar o efeito desejado sem o risco de deformações. O ácido é a substância mais comum dos preenchimentos e tem sido aprimorado para fins específicos.
"Uso ácido hialurônico de três densidades, mais fino nas ruguinhas em torno dos lábios, médio nos sulcos em volta da boca e mais grosso nas maçãs e no contorno", enumera a dermatologista carioca Karla Assed. "Ele ainda é o mais confiável, por ser absorvível, sem rejeição e versátil." Como o efeito dura oito meses, em média, a manutenção do rejuvenescimento torna-se uma obra em aberto. Outro ácido, o poli-L-láctico, dura cerca de dois anos, mas só funciona em áreas de flacidez ainda incipiente. Recente no Brasil, a hidroxiapatita de cálcio é uma substância preenchedora densa e de maior duração (cerca de dois anos e meio), para regiões como queixo, contorno e maçãs do rosto, mas ainda são poucos os médicos que a aplicam.
Como segue uma espécie de fórmula, o rosto da moda se repete, e não só em cinqüentonas. Aos 27 anos, a cantora Christina Aguilera apareceu na semana passada numa festa de premiação com um rosto fino e pontudo que não tinha, de jeito nenhum, até recentemente. "As técnicas são mais seguras e exigem cada vez menos tempo de recuperação. Isso faz com que as mulheres optem pela cirurgia cada vez mais cedo", diz o cirurgião Ithamar Stocchero, representante da Sociedade Internacional de Cirurgia Plástica Estética no Brasil.
Mulheres de rosto redondo, mesmo que belíssimas como Christina, parecem mais inclinadas a encovar as faces e levantar os zigomas. Quem vê de perto a apresentadora Eliana também fica com a impressão de que seu rosto afinou. O resultado geral pode ser uma algo incômoda semelhança no rosto das famosas – e, em razão do efeito cascata, logo, logo entre as não famosas também. "De certa forma, esse rosto afinado é um reflexo do padrão de beleza corporal vigente, seca e sarada.
Com a diminuição da gordura, o rosto fica encovado. Para restabelecer o ar juvenil, repõe-se o volume no arco da mandíbula e nas maçãs", explica a cirurgiã plástica Alessandra Haddad, do setor de cosmiatria da cirurgia plástica da Universidade Federal de São Paulo. E assim, de uma hora para outra, todas viram Madonna. Ou tentam, porque, plásticas e procedimentos à parte, 50 anos com aquela vitalidade não é para qualquer uma.
Bel Moherdaui

Nenhum comentário:

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...