3 de jul de 2009

De quem é a culpa?

Não existe um culpado sozinho. Em uma relação afetiva, as consequências são dos dois. Ambos são responsáveis tanto pelo sucesso quanto pelo fracasso da relação. O afeto não é decorrente do vínculo genético. Se não houver uma tentativa de aproximação de ambos os lados, a relação estará predestinada ao fracasso. O relacionamento afetuoso deverá ser fruto de aproximação espontânea, cultivada reciprocamente, e não de simples cumprimento de um dever social imposto de fora para dentro. As relações são de mão dupla, não se tem um ato isolado, o parceiro estará sempre consciente ou não. Enquanto estiver na relação, estará compactuado com o parceiro. Muitas vezes as reclamações entram no lugar da solução, a palavra já traduz reclama-ação. Quem estiver na relação da qual está reclamando, é por que escolheu estar e lá não tem sentido ficar acusando e responsabilizando o parceiro. Cada um é responsável pelo seu sofrimento, pois muitos preferem ficar na relação fracassada do que correr riscos. Sim leitor, a culpa é da sua ex-mulher e a culpa é sua também. Portanto, é importante aprender que na vida não existe nenhum sofrimento que não seja de nossa responsabilidade. Antônio Roberto
Picture by Michael Parkes

Nenhum comentário:

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...