15 de jul de 2010

Em Minas é assim...(II)

TRAIÇÃO À MINEIRA O amigo chega pro Carzeduardo e fala: - Carzeduardo, sua muié tá te traino co Arcide. - Magina!! Ela num trai eu não. Cê tá inganado, sô. - Carzeduardo! Toda veiz qui ocê sai pra trabaiá, o Arcide vai pra sua casa eprega ferro nela.- Duvido! Ele não teria corage.... - Mais teve! Pode confiri. Indignado com o que o amigo diz, o Carzeduardo finge que sai de casa,sesconde dentro do guarda-roupa e fica olhando pela fresta da porta. Logovê sua mulher levando o Arcide para dentro do quarto pra começar a sacanage. Mais tarde, ele encontra com o amigo, que lhe pergunta o que houve.E então, o Carzeduardo relata cabisbaixo: - Foi terrive di vê!!!... ele jogou ela na cama, tirou a brusa.... eos peito caiu....tirou a carcinha...e a barriga e a bunda dispencaro....... tirou asmeia...e apariceu aquelas varizaiada toda, as perna tudo cabiluda. E eu dentro do guarda roupa,cas mãos no rosto, pensava: 'Ai...qui vergonha que tô do Arcide!!!' SUTILEZA MINEIRA O cumpadi, há muito tempo de olho na cumadi, aproveitô a ausência do cumpadie resolveu fazer uma visitinha para ver se ela não carecia de arguma coisa... Chegando lá, os dois meio sem jeito, não estavam acostumados a ficar asós....falaram sobre o tempo.... - Será qui chove? - Pois é..... Ficô um grande silêncio..... Aí, o cumpadi se enche de corage e resorve quebrá o gelo: - Cumadi....qui qui ocê acha: trepemo ou tomemo um café? - Ah, cumpadi...cê mi pegô sem pó.....

Um comentário:

Marta Bellini disse...

Essa sua seção de humor mineiro tá ótima!

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...