19 de ago de 2012

Tonia Carrero completa 90 anos e se mantém reclusa no RJ


Poucos meses depois da realização da Semana de Arte Moderna de 1922, que aconteceu em fevereiro e foi um marco inconteste para o mundo artístico, nasceram duas atrizes que igualmente entrararam para a história das artes cênicas e cinematográficas. 
Bibi Ferreira no dia 10 de junho. Tonia Carrero, 23 de agosto. 
A primeira está atualmente em cartaz no Teatro Frei Caneca, em São Paulo, com o espetáculo Bibi - Histórias e Canções. Canta como uma mulher de 40 anos, embora movimente-se com cautela e vez ou outra esqueça o roteiro do show.
Tonia Carrero chega na próxima quinta-feira à mesma idade da colega, porém fora de cena. Recolheu-se, não dá sequer entrevistas mais. Amigos próximos confirmam a debilidade física da atriz, vítima de hidrocefalia, acúmulo anormal de líquido em certas áreas do cérebro. A assessoria de imprensa afirmou que haverá uma comemoração para data tão nobre, neste domingo (19), mas a festa será para poucos, muito poucos: o filho único, Cecil Thiré, 69, netos, bisnetos e convidadas como Fernanda Montenegro, Irene Ravache e Nathalia TImberg. Será na casa da atriz, no Leblon, Rio de Janeiro.
Tive a honra de fazer uma das últimas entrevistas que ela concedeu a um grande veículo, para a revista Marie Claire, há três anos. Ela ainda morava numa casa de muitos quartos, fotos, quadros e lembranças no Jardim Botânico, também no Rio, no sopé de uma montanha da região. A casa chamou atenção da equipe por ser enorme para uma senhora com aquela idade, além de possuir desníveis e uma piscina sem uso. Pelas paredes, telas de artistas que a usaram como musa. No lavabo, mais imagens de Tonia: cenas de filmes em que ela brilhou, como Tico-Tico no Fubá(dirigido por seu ex-marido em 1952, Adolfo Celi). Mesmo para uma senhora de 87 anos, Tonia guardava, naquele momento, o que muitas estrelas de cinema buscavam em cada registro imagético: carisma e uma beleza acima de qualquer padrão. "Não, não sou bonita hoje. Sei disso e já não me importa o físico. Apenas o intelecto", disse para quem vos escreve à época.
Tonia, formada em Educação Física, sabia o quanto era deslumbrante. Conquistou homens e oportunidades com essa arma, e nunca negou isso. Ao contrário, assumiu e não vê qualquer demérito nisso. Começou a carreira em 1947 com o filme Querida Susana (dirigido por Alberto Pieralisi). Causou impacto imediatamente simplesmente sorrindo e iluminou tudo ao redor. Seguiram-se outros 37 longas, 16 novelas e 19 espetáculos. O último momento dela no cinema foi em Chega de Saudade, de Laís Bodansky, há três anos. O último espetáculo, Chega de História, dirigida por Fauzi Arap, dividindo cena com Nilton Bicudo. Assim, ela encerrou sua carreira com dois chegas para lá, dois bastas. Para ela, foi mais do que suficiente.
João Luiz Vieira

Nenhum comentário:

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...