2 de ago de 2013

Dr. Inácio Ferreira

Inácio Ferreira nasceu em 1904, na cidade de Uberaba, Minas Gerais. Ausentou-se somente de sua cidade, a fim de estudar medicina, carreira que tanto amou, na então capital do Brasil, Rio de Janeiro. Era Filho de Jacinto Ferreira de Oliveira e de Maria Lucas de Oliveira, 


Ao término de seus estudos, já formado médico em psiquiatria, retorna à sua cidade natal, com a tarefa predestinada ao espírita cristão. Assume, após um casamento por amor e apoiado pela esposa, a direção do primeiro Sanatório Espírita na região: Sanatório Espírita de Uberaba. 

Dr. Inácio foi grande amigo não só do médium Chico Xavier, senão também do dentista espírita dr. Odilon Fernandes e do padre Sebastião Bernardes Carmelita (este último de família espírita)

O ano de 1933 vem marcar um grande feito: a assistência gratuita e fraterna no referido Sanatório, à luz do Espiritismo, a qual ainda existe até os dias atuais. Nesse trabalho, a médium D. Maria Modesto Cravo (mais conhecida como D. Modesta), o enfermeiro-chefe, sr. Manoel Roberto da Silva, além de outros cooperadores, lhe foram de inestimável valia.

Observou, sem ideias preconcebidas, os diferentes fatos neuropsíquicos relacionados com os enfermos internados no Sanatório Espírita de Uberaba, do qual seria diretor-clínico por mais de cinco décadas, tendo verificado a eficácia da terapia espírita para a cura de distúrbios mentais e (ou) obsessivos.

O ciclo literário de Inácio Ferreira veio enfatizar a era da psiquiatria, em face da pesquisa doutrinária. Por outro lado, a literatura-verdade, demonstrada através das curas de doentes envoltos na chamada loucura, e comprovadamente curados nas sessões espíritas, por ele realizadas, torna-se marcas de luz, até hoje apresentadas nas páginas dos livros que o grande médico publicou, há quase meio século. 

Vale dizer que aqueles que leram as primeiras edições de suas obras, no ano de 1940, jamais esqueceram o valor contido nessas obras. Novos Rumos à Medicina, Volumes I e II, Psiquiatria em Face da Reencarnação, Espiritismo e Medicina, dentre outros, vêm colocar o Dr. Inácio Ferreira como sendo o primeiro autor médico dentro da doutrina. 

A obsessão mostra os horizontes do chamado mundo sombrio, dentro da psiquiatria, que, à luz cristã do Espiritismo, faz com que diversos doentes sejam curados. Dr. Inácio Ferreira publicou também Conselhos ao Meu Filho, assim como uma vasta coleção de livros para crianças, dentro da pedagogia espírita infantil. 

Um outro livro, até hoje esquecido do mundo editorial, Subsídios Para a História de Eurípedes Barsanulfo, mostra em destaque, o processo judicial movido pelo catolicismo contra o médium de Sacramento, cidade próxima a Uberaba, onde Eurípedes viveu. A obra descreve inúmeras curas de pessoas desenganadas pela medicina terrena, que foram curadas por Eurípedes Barsanulfo. 

O grande médico espírita, Dr. Inácio Ferreira, sempre se referia a sua esposa Aparecida Valicenti Ferreira, sua companheira de ideal, com amor, visto que o casal não teve filhos; esta alusão sempre foi com muito carinho. 

Poucos dos seus livros reapareceram, mas com muito êxito, quase cinqüenta anos distantes da primeira edição, ganhando, no entanto, grande aceitação do público. 

Não foi, contudo, só no plano intelectual que esse grande médico se mostrou produtivo. Em 1 de maio de 1949, criou o Lar Espírita, instituição fraterna de amparo e educação para meninas desvalidas, com a participação da União da Mocidade Espírita de Uberaba. Inácio foi sempre uma pessoa polêmica, inclusive (ou talvez principalmente) entre os próprios espíritas, por jamais ter aberto mão de dizer o que pensava, doesse a quem doesse. Não era rude, tampouco hipócrita.

Em 27 de setembro de 1988, Dr. Inácio Ferreira faleceu. Seus restos mortais repousam no cemitério de Uberaba, MG, terra que o grande médico espírita tanto amou e serviu. 

Folha Cruzada, Ano 5, Nº 8 - com adaptações

Ligeira homenagem de seu admirador

Nenhum comentário:

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...