23 de dez de 2008

Não será sempre assim...

Não será sempre assim... Quando não for,
Quando teus lábios forem de outro; quando
No rosto de outro o teu suspiro brando
Soprar; quando em silêncio ou no maior
Delírio de palavras desvairando,
Ao teu peito o estreitares com fervor;
Quando, um dia, em frieza e desamor
Tua afeição por mim se for trocando:
Se tal acontecer, fala-me.
Irei Procurá-lo, dizer-lhe num sorriso:
"Goza a ventura de que já gozei."
Depois, desviando os olhos de improviso,
Longe, ah tão longe, um pássaro ouvirei
Cantar no meu perdido paraíso.
E. E. Cummings (tradução Manuel Bandeira)
Brigitte Bardot

Nenhum comentário:

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...