19 de jun de 2009

Amar

Amar é a coisa mais fácil, é a solução do mundo, pois o amor é que resolve todas as diferenças. Quando realmente amo alguém, mais respeito que ela ame outras pessoas. A confiabilidade é que é o estado de amor. Amar é dar folga para o outro, liberdade de escolher. Quando amo alguém, devo e tenho que dizer uma verdade, considero sempre o local, a forma, a hora. Quem ama não quer ferir ao outro, a verdade é usada para resolver e não para humilhar ou cobrar. Minha ação pode ter ressonância negativa, caso não leve em conta o sentimento que minhas palavras vão causar no outro. Relacionar com pessoas não amorosas é um perigo, você sempre estará sofrendo ou magoando com as atitudes e palavras ditas por pessoas desamorosas, estará sempre se desmotivando e usurpando sua liberdade. A sua escolha, leitora, é fundamental para sua felicidade e sua sanidade. O amor vai além de você, ele é dirigido pela percepção que tenho do que vou causar e provocar no outro, os cuidados são fundamentais e, quando a pessoa é amorosa, age com muita naturalidade neste cuidado. A verdade não justifica a violência, e a violência impera nas pessoas que querem ter poder. Quando o poder entra no lugar do amor, a relação seja de que nível for vai fatalmente separar estas pessoas, que irão em busca da liberdade. Outro fator que destrói a relação é a crítica, adjetivar a pessoa, como por exemplo, dizendo que ela tem dificuldade de entender, de aprender, ou que é incompetente. Inferiorizar alguém, fazê-lo se sentir dispensável, além de ser violência, mostra que quem está ofendendo provavelmente é o que está com ciúme ou inveja, e a chance deste limite ser dele mesmo é quase total. A relação que não preserva a liberdade em geral acaba em sofrimento e abandono. Quem quer poder para se sentir confortável, escraviza quem está ao seu lado e depois não entende por que as pessoas as abandonam. Pessoas que se sentem superiores, que necessitam mandar, controlar, se tornam caprichosas, antipatizadas e provavelmente quem está ao seu lado é por medo e não por respeito e amor. Um dia elas se tornarão solitárias, pois ninguém consegue ficar nesta prisão para satisfazer o ego frágil deste tirano que só pensa em satisfazer a si mesmo. Antonio Roberto

Nenhum comentário:

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...