17 de abr de 2010

Regras para se dar bem na balada

Durante 64 horas, entre sexta-feira, 29 de janeiro, e segunda-feira, 1º de fevereiro, vivi confinada com cerca de 2 400 pessoas do país todo a bordo de um navio, o Vision of the Seas. Aproveitei o MOB Festival, que rolou de Santos a Ilhabela, no litoral paulista, para uma missão importantíssima: decifrar a etiqueta da balada e ver o que os rapazes estão fazendo de certo e de errado quando chegam em uma garota. Observei atentamente os comportamentos dos caras - e, claro, as reações das garotas - em todos os ambientes do navio: nos restaurantes, na academia e, principalmente, ao redor da piscina, enquanto eles bebiam e dançavam ao som dos 21 DJs que participaram do cruzeiro. Além disso, escolhi a dedo algumas das mulheres mais bonitas da festa, que me contaram suas experiências com as cantadas e abordagens masculinas não só no MOB, mas em várias outras baladas. O resultado é este manual de conduta que pretende ajudar você, leitor, a pegar mulher na noite - qualquer que seja o tipo de balada que você frequente. Memorize as regras a seguir: 1) A Bebida
Tente controlar a quantidade de álcool que você vai ingerir. Não vá com tanta sede ao pote - ou à garrafa -, especialmente se a festa vai durar várias horas (ou vários dias). Caras muito bêbados são inconvenientes, por mais que você se ache superlegal. Mau exemplo: apenas duas horas após o Vision of the Seas partir rumo a Ilhabela, dois sujeitos cambaleantes (e não era por causa do movimento do barco) passaram batendo nas portas das cabines (os quartos da embarcação) e gritando. A mulherada que saiu para o corredor para ver o que acontecia torceu o nariz. Grau de sem-noçãozice: elevado 2) A malhação É saudável malhar, mas tentar a todo custo ficar mostrando seus músculos para a mulherada é um tanto ridículo. Mau exemplo: a estudante de psicologia e modelo gaúcha Ana Paula Ortiz, 28 anos, e uma amiga passaram perto de um grupo de rapazes no MOB e um dos sujeitos, de regata, apertou o braço e prendeu a respiração para mostrar os músculos. "A impressão que dá é que eles passam tanto tempo na academia que esquecem de malhar o cérebro", diz ela. Grau de sem-noçãozice: médio 3) O humor Fazer uma mulher rir confere vários pontos. Mas há muita diferença entre fazê-la rir por dizer algo espirituoso e bancar o palhaço. Tem coisas que só seus amigos acham engraçadas. Bom exemplo: na primeira noite do MOB, no restaurante, um cara aproveitou as mesas coletivas e sentou-se ao lado de uma loira. Engatou um papo sobre viagens e, falando sobre suas experiências em cidades do exterior, contou sobre algumas gafes que cometeu por não dominar a língua do lugar. Ela não parava de rir. Para ele - não dele. Mau exemplo: no mesmo restaurante, um sujeito que estava em uma mesa com quatro amigos e mais três meninas enfiou um dos pães que estavam sendo servidos no couvert em seu dedão. Não satisfeito, tirou da cesta os outros pães e a colocou em sua cabeça. Os amigos morreram de rir. As meninas morreram de vergonha. Grau de sem-noçãozice: elevado 4) O alvo Não ataque todas as meninas que você vir. Estatisticamente falando, se você atirar em 50 meninas, é, sim, capaz de uma ceder. Mas o custo (e o risco) desse tipo de estratégia é muito alto. Melhor focar em uma garota - e manter uma ou outra de estepe - e investir certo. Mau exemplo: um grupo de quatro homens, estrategicamente posicionado ao lado do elevador do nono andar, na piscina, onde rolava a festa, mexia com absolutamente toda mulher que passava lá. "Gata, vem cá", disseram para uma morena. Foram ignorados. "Vocês são muito lindas, sabiam?", disseram para mim e para a fotógrafa Patrícia. Continuaram ignorados. Grau de sem-noçãozice: médio 5) A hora Se o som está muito alto, é inútil e inconveniente abordar uma menina no meio da pista. Se você acha que vale arriscar, antes de chegar, perceba se ela deu algum sinal. Sorriu para você? Caso isso tenha acontecido, convide-a para beber algo num lugar com menos barulho. Mau exemplo: em uma das noites mais aguardadas do MOB, na madrugada do sábado, a estudante de engenharia de produção Anita Karen, 22 anos, dançava na pista ao som do DJ iraniano Sharam. "No meio daquele som altíssimo, um cara veio tentar falar comigo, dizendo que era piloto de avião e contando do trabalho. Eu não ouvia nada e, para não ser mal-educada, perguntava: 'Hã?', 'O quê?' O pior é que ele repetia tudo desde o começo!" Grau de sem-noçãozice: baixo 6) A abordagem
Ofereça uma taça de champanhe de forma gentil para uma ou quantas mulheres lhe interessarem (se você anda na pindaíba, planeje uma economia. É importante impressionar). Se ela não aceitar de primeira, não desista: insista educadamente, mas apenas uma vez. E, se você realmente tem grana, cuidado para não parecer esnobe. Bom exemplo: na tarde de sábado, um rapaz segurando um balde de gelo perto da piscina se aproximou e me disse: "Gostaria de oferecer uma taça de champanhe". Agradeci, dizendo que estava trabalhando. "Então, quando achar que já fez o que precisa, me avise. Sua taça está reservada." Apesar de usar sunga branca, a tática deu certo. Mas não comigo: logo, ele estava no meio de três meninas lindas de biquíni. Mau exemplo: lá perto, na mesma tarde, um grupo de cinco homens agitava garrafas tamanho-família de Veuve Clicquot ao mesmo tempo. Faziam uma competição de quem espirrava seu caríssimo champanhe mais alto. Grau de sem-noçãozice: elevado 7) O som
Numa festa eletrônica, goste genuinamente de música eletrônica (ou finja genuinamente gostar). Entenda as diferenças dos tipos de música, aprenda sobre os DJs. É uma boa forma de começar um papo. 8) O toque Não chegue pegando na garota. Nem no braço, nem no cabelo, nem na mão - muito menos na bunda. Nunca. Não há uma única mulher que goste disso. Por que diabos os homens insistem? Grau de sem-noçãozice: elevadíssimo 9) O jeito
Não trate a moça como você trata seus amigos. O segredo é fazer como se ela fosse a mulher de sua vida. Mesmo que só seja a mulher de sua noite (atenção: não é para dizer, explicitamente, que ela é a mulher da sua vida). Mau exemplo: "Um cara chegou falando: 'E aí, gostosa? Vamos lá encher a cara com meus camaradas?' Dá para aguentar?", diz a assistente de palco do programa Melhor do Brasil, da Record, Bárbara Rossi, 20 anos.
Grau de sem-noçãozice: elevado 10) O convite Faça a menina se sentir especial, como se no meio de tanta mulher você só tivesse olhos para ela. Aproveite o que a balada tem para oferecer e faça um convite bacana: num navio, chame a garota para tomar café da manhã ou olhar o nascer do sol - e não para a sua cabine. Bom exemplo: foi após um convite desses que uma das entrevistadas, que não quis ser identificada, saiu do zero - e foi a única das mulheres com quem falei a dar uma chance a um cara, que, segundo ela, seguiu as dez regras deste manual, direitinho.
Como chegar nela: ASSIM PODE 1) Oferecer uma bebida 2) Olhar bastante nos olhos da garota e perceber se ela também o encara com um sorriso 3) Entender da música que está tocando. E saber dançar 4) Elogiar algo que seja único naquela mulher: vale algo que ela usa nos cabelos, o perfume, o modo que ela mexe os braços ao dançar 5) Estar bem-vestido, com uma roupa adequada ao lugar e que tenha corte que valorize seu tipo físico 6) Ficar na sua com os amigos, mas manter os olhos em quem o interessa até perceber um sinal 7) Se ela estiver dando mole, fazer um carinho (no cabelo, por exemplo) e ver como ela responde 8) Se o beijo rolar, começar com os lábios, para só depois intensificar a pegada
ASSIM NÃO PODE 1) Achar que só porque ela aceitou sua bebida vai beijar você 2) Olhar descaradamente para os peitos ou para a bunda dela 3) Dançar remexendo demais os quadris ou descendo até o chão 4) Fazer elogios grosseiros, como: "Você é muito gostosa!" ou "Sua bunda é demais, gata!". 5) Usar roupa muito apertada para mostrar os músculos ou, pior, tirar a camisa no meio da balada 6) Não desligar nunca, olhar para todas as gatas que passam e tentar beijar qualquer uma 7) Não perceber que ela só está sendo simpática e atacar a moça. Dica: se ela está monossilábica (só diz "sim" ou "não"), mesmo que esteja sorrindo, é apenas educação 8) Se beijar, já ir enfiando a língua inteira na garganta da moça Cláudia de Castro Lima

Nenhum comentário:

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...