16 de mar de 2011

Empresas se mobilizam em prol do Japão


Uma grande movimentação está sendo feita por empresas de diversos setores para auxiliar às vítimas dos terremotos e do tsunami no Japão.

Doações em dinheiro, produtos e campanhas para a mobilização de funcionários estão sendo desenvolvidas nos mais diferentes segmentos. Artistas também começam a se mobilizar para ajudar nos resgates no território japonês e na recuperação das cidades atingidas pela série de catástrofes que chocaram o mundo.

De acordo com o ministro de relações exteriores do Japão, mais de 90 países e uma série de organizações internacionais, como Cruz Vermelha e Médicos sem Fronteiras, ofereceram esforços para auxílio aos japoneses.

A Procter&Gamble disse através de um comunicado que se compromete a doar US$ 1,2 milhão para os esforços de recuperação e resgate japoneses, incluindo neste valor doações em dinheiro e em produtos. A empresa vai doar produtos de higiene para o cabelo, absorventes íntimos, fraldas, produtos dermatológicos e produtos para animais.

“Também vamos continuar a dar assistência aos nossos parceiros que estão auxiliando o Japão e o Governo local japonês, assim que formos solicitados”, disse a empresa através do comunicado. A Coca-Cola Co. doará US$ 7,3 milhões em dinheiro e produtos, incluindo mais de 7 milhões de garrafas de bebidas como água e chás. A Coca-Cola Japão e suas 12 parcerias engarrafadoras vão fornecer bebidas para as autoridades nacionais e locais e outros grupos comunitários, que farão a distribuição dos produtos.

A empresa também ativou o fornecimento gratuito de bebidas em algumas de suas máquinas de bebidas instaladas no Japão. Em um esforço para liberar os canais de comunicação, a Coca-Cola Japão está apoiando o pedido do governo local para reverter os espaços publicitários no rádio e na televisão para serviços públicos, estimulando inclusive a economia de energia. A McDonald’s Co. disse que vai doar US$ 2 milhões, que serão entregues à Cruz Vermelha.

Já a Kraft fez uma doação de US$ 200 mil para a organização enquanto a Apple criou uma página na loja do iTunes para que os usuários possam contribuir com a Cruz Vermelha com valores entre US$ 5 e US$ 200. As empresas AT&T e Verizon estão oferecendo ligações e mensagens de texto gratuitas no território japonês. Eles também criaram um canal de notícias 24 horas no ar, com gratuidade para assinaturas.

O time de futebol americano The New Your Yankees também vai ajudar com a doação de US$ 100 mil para a reconstrução e os resgates no Japão, valor que será dividido entre o Exército da Salvação e a Cruz Vermelha. Já a empresa de relações públicas Edelman doou US$ 50 mil e começou uma campanha para que seus funcionários também façam doações à Cruz Vermelha, diretamente em seu site. A Zynga, criadora dos games “Farm Ville” e City Ville”, entre outros, criou uma ferramenta para que seus usuários façam doações através do cartão de crédito; elas serão diretamente revertidas para o fundo criado para ajudar as crianças vítimas da catástrofe japonesa.

Já as revistas do grupo Hearst estão encorajando seus empregados a ajudar entidades como Médicos sem Fronteiras, Cruz Vermelha, Exército da Savalção, entre outras. As empresas japonesas também se mobilizaram. A Sony vai doar US$ 3,6 milhões e está mobilizando seus funcionários para arrecadar doações. A companhia criou um fundo para incentivar seus empregados ao redor do mundo a contribuir para a recuperação do Japão. Aqueles que fizerem doações entrarão para um programa de benefícios da companhia.

A Sony também informou que vai doar 30 mil rádios para o auxílio no resgate das vítimas. A companhia informou ainda que teve que fechar seis de suas fábricas no Japão, incluindo uma que era responsável pela fabricação de Blue-ray, CDs, DVDs e baterias de litium. A Nintendo vai doar US$ 3,6 milhões enquanto a Namcom Bandai está doando US$ 1,2 milhão e a Sega US$ 2,4 milhões. Várias empresas de games suspenderam suas atividades ou anunciaram o cancelamento de lançamentos por conta dos terremotos, algumas até por conta do conteúdo dos jogos.

A Irem, por exemplo, cancelou o lançamento de um jogo chamado “Disaster Report 4”, porque ele ocorria justamente depois de um terremoto. Como quando houve o terremoto no Haiti no ano passado, a Cruz Vermelha está novamente usando mensagens de texto como forma de levantar fundos. Novamente, a organização está usando o código 90999 e a palavra REDCROSS para receber doações de US$ 10. Com operação semelhante, a Cruz Vermelha levantou mais de US$ 32 milhões em doações para as vítimas do terremoto do Haiti em apenas dois meses. Artistas também estão se movimentando para ajudar às vítimas japonesas.

A cantora Lady Gaga, que levantou doações para o Haiti no ano passado, desenhou um bracelete que terá suas vendas revertidas para o Japão. Ele traz escrito “Nós rezamos pelo Japão” e será comercializado por US$ 5 no site da artista, onde as pessoas também poderão fazer doações em dinheiro.
Advertising Age

Nenhum comentário:

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...