27 de fev de 2009

Viver o presente

Só é possível viver no presente. Há possibilidade de respirarmos para daqui dois meses? Sentimos hoje o gosto da comida de amanhã? Nosso coração bate com um ano de atraso? Quando falamos que alguém não está vivendo o momento presente significa que a pessoa não está consciente do que lhe está acontecendo, principalmente do seu corpo. A fuga do agora é possível através do pensamento. Ele é que nos dá a impressão de estarmos no passado ou no futuro.O pensamento é um grande dom. Por meio dele temos memória, lembramos fatos ocorridos, aprendemos com a experiência, o que nos enriquece a vivência atual e melhoramos continuamente. Sem a memória, seríamos condenados a repetir sempre sem evolução. Usada, porém, como apego ao que passou como resistência à consciência atual, é fonte de sofrimento. Pelo pensamento, podemos sonhar com o amanhã, fixar objetivos para o futuro, planejar o depois e, com isso, facilitar nossa vida.A capacidade de previsão é boa. Usá-la, porém, para sofrer antecipadamente, imaginando catástrofes, tentando controlar o que ainda não aconteceu nos faz infelizes, preocupados, ansiosos. Estar presente corporalmente é usufruir ao máximo, os sentidos, as sensações, os sentimentos do momento atual. Viver o presente é apenas isso. Não significa fazer tudo que der na nossa cabeça. Não significa viver inconseqüentemente, sem responsabilidade. Ao contrário, quanto mais presentes estamos, maior percepção da realidade e maior capacidade de escolha. Quando nos afastamos de nós mesmos, no presente, através do excesso de pensamentos, tornamo-os escravos do passado e do futuro. Do passado, através da saudade, da mágoa e da culpa. Do futuro, por meio de preocupações, medos e ciúme. A vida é como um rio de água corrente. Não adianta guardá-la para depois. A hora é agora.
Antônio Roberto

2 comentários:

Anônimo disse...

Mandou bem.

Thays disse...

Aah, esse texto me colocou de volta na terra hoje! :)
Gostei muito do blog.

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...