14 de mar de 2009

Recarregue a pilha e viva bem

Ninguém mais duvida. Estamos no limiar – ou já vivendo as primeiras manifestações – de uma crise em escala planetária e nos mais variados setores da vida. Nesses maremotos, a palavra de visionários costuma estabilizar o horizonte à frente – mas que ninguém se engane, pois somos responsáveis pelo rumo desse barco. Imagine que você tem uma pilha embutida e, como qualquer bateria, ela só funciona quando está carregada. A diferença entre pilhas e gente é que, enquanto a primeira não se move sem energia, as pessoas até sobrevivem – embora mal. Por incrível que pareça, o oposto também é verdade. Se a pilha receber uma carga excessiva, ela explode. Com as pessoas ocorre da mesma maneira. “A energia é igual água, se ela ficar parada apodrece e se tiver num ritmo muito forte inunda”, compara Marco Spivack, terapeuta corporal do Espaço Magma, de São Paulo. Como a chave de tudo está no equilíbrio, saiba o que é preciso para harmonizar os dois polos (o positivo e o negativo) e ter vitalidade na medida certa. (+) Energia Positiva Atenção! Tem que: Respirar bem
A respiração é a forma de sentir os outros, a vida e o ambiente. Os iogues acreditam que ela é a principal fonte captadora de energia vital. Também conhecida como prana, esta “molécula” energética entra no nosso corpo através das narinas. Mas como a maioria das pessoas não presta atenção na maneira como inspira e expira o ar, não canaliza a energia de modo a aproveitar seus benefícios integralmente. Fisiologicamente, a respiração tem três momentos: inspiração, expiração e pausa, que quase não é percebida. A primeira estimula o organismo e a segunda expulsa as toxinas. A última etapa, que ocorre no pequeno espaço de tempo entre a expiração e a inspiração, é essencial para nós. “Essa parada é o que nos mantém vivos”, explica Sandro Bosco, do Yoga Dham, de São Paulo. “Ela não só capta o prana como também o distribui pelo corpo todo.” Segundo os iogues, existem aproximadamente 7 milhões e 200 mil canais de energia que sustentam trilhões de células no organismo, responsáveis por manter o bom funcionamento dos órgãos. “Quando estamos estressados, nervosos, agitados, a respiração encurta e não conseguimos nos energizar, podendo desenvolver até mesmo uma série de doenças”, alerta Sandro. A boa notícia é que você consegue equilibrar seu fluxo energético com atividades incorporáveis ao seu dia a dia: Ioga — a prática aumenta a consciência corporal e é bastante focada na respiração. Uma das técnicas ensinadas é a respiração do fogo, que consiste em expirar assoprando o ar pelas narinas, enquanto contrai o abdômen. A inspiração é feita pelo nariz. “É uma boa maneira de começar o dia”, explica Márua Pacce, do Núcleo de Yoga Ganesha, de São Paulo. Pilates — ao mesmo tempo que alinha a postura e melhora o alongamento e a força muscular, também ensina a respirar e a ter mais resistência cardiorrespiratória. Tai chi chuan — ajuda a fortalecer o fluxo de energia do corpo, porque a execução de seus movimentos lentos requer uma respiração calma e fluida. Meditação — baseada no controle respiratório, acalma o corpo e silencia a mente. Para praticar, sente com as pernas cruzadas em um lugar confortável, feche os olhos e preste atenção no ar entrando e saindo de suas narinas. Tente não pensar em nada, um bom jeito para isso é ficar atenta à sua respiração ou entoar o mantra Om. Mexer o corpo Você subiu um lance de escadas e ao chegar lá em cima achou que o coração ia sair pela boca ou se sentiu levemente cansada? Se optou pela primeira opção, fique atenta. Seu condicionamento físico está lá embaixo e seu nível energético idem. Um bom jeito de sair desse estado “devagar quase parando” é praticar exercícios. “Mexer o corpo traz benefícios em todos os aspectos”, explica Fábio Bernardo, fisiologista do exercício, de São Paulo. “Tonifica os músculos, protege a saúde e, acima de tudo, dá mais disposição e energia.” Porém, um dos segredos para usufruir seus benefícios é procurar uma atividade que você realmente goste. Pode ser vôlei, boxe, basquete, handebol, futebol, tênis, dança, caminhada, corrida, ioga, pilates, natação... Segundo Fábio, a prática tem que ser prazerosa e sem dor, e não uma pedra no caminho. Do contrário, você desiste logo na primeira semana. Alimentar o cérebro De preferência com momentos prazerosos. Hoje em dia já está mais do que comprovado que o cérebro emana ondas de energia positiva para o resto do corpo quando fazemos uma pausa para ler um livro, ir ao cinema, à praia ou simplesmente não fazer nada. O mesmo princípio vale para os pensamentos alto-astral. “Se você é uma pessoa alegre, risonha e bem-humorada, envia para o seu cérebro uma mensagem de felicidade”, fala a fonoaudióloga paulista Ana Alvarez, autora do livro Deu Branco, um Guia para Desenvolver o Potencial de Sua Memória (editora Record). “Em contrapartida, ele banha você com a mesma energia.” Portanto, nada de ficar lembrand'o o que deu errado ou aconteceu de ruim. “A saída é desviar o foco para a cor do céu, um perfume que está sentindo ou uma coisa boa que aconteceu com você naquele dia”, ensina a especialista. É claro que achar espaço para a satisfação pessoal nos dias atribulados de hoje nem sempre é tarefa fácil. Mas é vital. Um cérebro que só emite ordens, pensa bobagens e se sente soterrado por obrigações acaba doente. Curtir a vida e seus pequenos prazeres não é privilégio, é fundamental. Enquanto isso não acontece, siga as dicas de Ana Alvarez: 1. Escreva em um papel ou repita pa ra você mesma três coisas boas que aconteceram no seu dia. Faça isso de segunda a sexta! “Um estudo feito com pessoas deprimidas, que aplicou esse método, chegou à conclusão de que elas ficam mais positivas e bem-humoradas após algumas semanas”, diz Ana. 2. Quando você estiver em crise com você mesma, procure algo que a acalme e dá prazer. Se você sabe que fica tranquila na praia, vá até lá. Caso não seja possível, imagine que você está lá ou coloque no seu protetor de tela do computador ou celular uma foto do mar. Pode ser também um cheiro. Se for a alfazema que deixa você purificada, então tenha sempre uma almofadinha para cheirar com a fragrância. Fazer massagem! Massagear o corpo é uma delícia. Pressões e deslizamentos acabam com a tensão e põem a energia para circular Conheça as campeãs: Do-in e shiatsu — pressão do dedo, no sentido literal, o shiatsu nada mais é do que o do-in praticado por outra pessoa. “A energia se expande quando os bloqueios energéticos dos meridianos são liberados”, esclarece Andréia Rios, terapeuta do Runner SPA, de São Paulo. “A falta de circulação pode deixar o indivíduo doente ou mesmo em desarmonia consigo mesmo.” Reflexologia — massagens dos pés. Para os chineses, pais da técnica, todos os órgãos têm seu ponto correspondente na planta dos pés. Massagem ayurvédica — feita com movimentos de alongamento, aquecimento e trações capazes de melhorar o funcionamento dos órgãos, permitindo que eles trabalhem com mais eficiência. Um dos protagonistas desse tipo de massagem são os óleos vegetais – usados em abundância. Os ponteiros do corpo Por que algumas pessoas têm mais disposição de manhã do que outras? A resposta está nos chamados ciclos biológicos, que regulam a hora do sono, da fome e da vitalidade. Observe seus ritmos internos e descubra os momentos de maior energia durante o dia. (-) Energia negativa Cuidado! Fique longe:
Dos enlatados Os alimentos industrializados, cozidos demais, lotados de gordura e aditivos químicos minam aos poucos a saúde e a disposição. Sem contar que são “pesados”, de difícil digestão e fazem você sentir um cansaço constante, já que o metabolismo gasta muita energia para digeri-los. “Assim como um carro precisa de um bom combustível para funcionar, o nosso corpo também”, fala a nutricionista Natália Chede, do Gaya Yoga SPA, em Curitiba. Segundo a pirâmide alimentar – que norteia a quantidade de nutrientes que devemos ingerir diariamente –, temos que equilibrar o prato com 10 a 15% de proteínas, presentes no leite e nas carnes, 50 a 60% de carboidratos, dos cereais, açúcar e farinhas, e 20 a 30% de gorduras, predominante nos óleos vegetais e gordura animal. Mas tão importante quanto seguir as recomendações da pirâmide é fazer boas escolhas: • Prefira as gorduras de boa qualidade, que aumentam o colesterol bom (LDL) e diminuem o ruim (HDL). Elas podem ser encontradas no azeite de oliva, no abacate, na linhaça e nas sementes oleaginosas como castanha-do-pará e amêndoas. • Sempre que possível, escolha frutas e vegetais de origem orgânica, livres de agrotóxicos, e mais ricos em energia vital. • Fique com os cereais integrais, que aumentam a saciedade por serem de digestão mais lenta. Eles também ajudam a reduzir o mau colesterol e estimulam o funcionamento do intestino. • Fuja dos chamados “estimulantes”: café, guaraná em pó e ginseng até dão mais energia, mas em excesso são grandes ladrões de vitalidade. Aumentam o pique para depois derrubálo. • Não custa repetir mais uma vez: beba muita água, cerca de 2 litros por dia, que é a pura fonte de energia vital. Dos vampiros de energia Em algum momento da sua vida você já deve ter ido a algum lugar ou conversado com alguém que a deixou para baixo, sem ânimo, triste, sem vontade de fazer nada... “Quem carrega ódio, irritação e inveja dentro de si acaba transmitindo esse tipo de sentimento para quem está próximo”, explica Márua Pacce, coordenadora do Núcleo de Yoga Ganesha, de São Paulo. “O mesmo acontece quando você visita uma pessoa que está doente e, portanto, com a energia estagnada. Você sai de lá desvitalizado.” Mas esses sentimentos só tomam conta quando o Manipura Chacra, terceiro centro de energia do corpo, situado na região do umbigo, não está fortalecido. “Ele é a porta de entrada para as emoções. Tudo de bom ou ruim que sentimos entra por aí”, explica Márua. Há diversas formas de blindar esse chacra, também conhecido como o do plexo solar, e a visualização é uma delas: tente imaginar um zíper que se fecha da área genital até o umbigo. Outra dica é ter um girassol sempre por perto. Ou mesmo dar a flor para quem você suspeita não ser 100% do bem. “Essa flor é o símbolo do Sol. Ele faz girar a energia que está estagnada, deixando o ambiente mais prazeroso”, informa Márua. Como a cor desse centro é o amarelo, também vale à pena investir em uma peça ou acessório desse tom. Dos “Sapos”
Você pode intoxicar seu organismo de diversas formas engolindo os famosos sapos. “Quando não expressamos o que vai dentro de nós, estamos bloqueando nossa energia vital”, constata Márcia de Lucca, do Centro Integrado de Yoga, Meditação e Ayurveda (Ciyma), de São Paulo. “Deixar de expressar os sentimentos é uma forma de intoxicação. Corpo que aprisiona energia acaba adoecendo.” Calma, você não precisa sair por aí sendo o “supersincero” e brigar ou tirar satisfações com todo mundo. Deve aceitar, identificar e extravasar esse sentimento de outra forma. “Sem emoções negativas, ficamos saudáveis e felizes”, observa Márcia. Há sete passos para você fazer uma faxina interna e expulsar os sapos. Siga-os sempre que necessário: 1. Dê “nomes aos bois”: é preciso saber identificar o sentimento: raiva, rejeição, rancor, tristeza, culpa, inveja... 2. Localize-o no corpo: a angústia se manifesta através de sintomas físicos como aperto no peito, dor de estômago ou na garganta. Já a raiva leva à contração dos músculos da face, mesmo que involuntariamente. 3. Assuma suas emoções: dizer para você mesma que está com raiva, inveja ou ciúme de alguém já é meio caminho andado para se libertar das emoções negativas. Só não vale cultivá-las. 4. Aceite seu lado sombra. É ter consciência dessa emoção obscura e escrever no papel ou falar na frente do espelho o que está no seu interior. Por exemplo: “Estou com raiva de fulano porque eu quero”. 5. Jogue o sapo para fora: não dá para ficar com isso dentro de você. Extravase. Vale através de esporte, dança, corrida até socar um travesseiro com toda força ou chorar sem parar... 6. Compartilhe o problema: como você minimizou a sua emoção através de um canal físico, agora tem a capacidade de dividir o sentimento. Chegue à pessoa que você está com ódio e converse com ela, assumindo seu lado sombra e não a culpando de nada. 7. Seja compensada pelo bem feito: Parabéns, você conseguiu se livrar do “sapo”. Comemore dando a si mesma um presente, receba uma massagem... Proteja-se Quando você perceber que sua bateria está descarregando, cruze suas mãos em cima deste centro ou faça movimentos circulares em volta do umbigo. O contrário também é valido, quando você vai a algum lugar que se sinta bem, por exemplo à praia ou ao encontro de uma pessoa alegre, boa, divertida, que levanta seu astral, imagine o canal aberto para esse sentimento entrar e contagiá-la! Está precisando dar um upgrade? Experimente tomar um shake energético. Bata no liquidificador 400 ml de leite, 1 banana, 5 amêndoas e 3 fatias finas de gengibre. Tome todos os dias ou quando sentir que a pilha está ficando fraca. Está precisando dar um upgrade? Experimente tomar um shake energético. Bata no liquidificador 400 ml de leite, 1 banana, 5 amêndoas e 3 fatias finas de gengibre. Tome todos os dias ou quando sentir que a pilha está ficando fraca. Renata Menezes - Bons Fluidos

Nenhum comentário:

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...