16 de abr de 2009

A rosa

Um certo homem plantou uma rosa e regou-a convincentemente, e antes de desabrochar, ele examinou-a. Ele viu o rebento que iria florir em breve e também os espinhos.
E pensou, "Como pode uma flor bonita vir de uma planta carregada de tantos espinhos".
Entristecido por este pensamento, ele deixou de regar a rosa, e antes de estar pronta a florir, ela morreu. Assim se passa com muitas pessoas. Dentro de cada alma está uma rosa. As qualidades Divinas plantadas em nós à nascença crescem entre os espinhos dos nossos defeitos. Muitos de nós nos analisamos e só vemos os espinhos, os defeitos. Desesperamos, pensando que nada de bom poder á possivelmente sair de nós. Negligenciamos a rega do que há de bom dentro de nós, e eventualmente isso morre. Nunca nos chegamos a perceber o nosso potencial. Algumas pessoas não vêem a rosa dentro delas próprias; é preciso alguém lhes mostrar. Uma das maiores bênçãos que uma pessoa pode possuir, é ser capaz de passar pelos espinhos e encontrar a rosa dentro dos outros. Esta é a caracter ística do amor, olhar para alguém, e sabendo dos seus defeitos, reconhecer a notabilidade da sua alma, e ajudá-lo a perceber que consegue ultrapassar os seus defeitos. Se lhe mostrarmos a rosa, ela vencerá os espinhos. Então ela florescerá, com trinta, sessenta ou cem pétalas, conforme lhe tenha sido dado. O nosso dever neste mundo é ajudar os outros mostrando-lhes as suas rosas e não os seus espinhos. Somente então atingiremos o amor que devemos sentir pelo próximo; somente então podemos florir no nosso próprio jardim.
"Acima de tudo, na vida, temos necessidade de alguém que nos obrigue a realizar aquilo de que somos capazes. É este o papel da amizade" Ralph Waldo Emerson

Nenhum comentário:

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...