11 de jun de 2012

Solteiros transam muito mais que casados


Se você acha que o bom é ser solteiro, porque a cama vira um tédio depois do casamento, está enganado. 

Um estudo feito pelo Ministério da Saúde em 2003 revela que a vida sexual de brasileiros solteiros e casados é praticamente a mesma. Segundo a pesquisa, 33% dos casados praticam sexo entre 1 e 3 vezes por semana, contra apenas 30,2% dos solteiros que namoram sério e 37,7% de quem namora sem compromisso. 

Nos EUA, uma investigação semelhante conduzida pelos médicos Aaron Carroll e Rachel Vreeman, da Escola de Medicina de Indiana, chegou a números ainda mais surpreendentes. Carroll e Vreeman constataram que, por lá, 43% dos casados têm relações sexuais de 2 a 3 vezes por semana. Entre os solteiros, esse índice cai para 26%.

Pense bem: é natural que pessoas casadas transem tanto quanto ou até mais que as solteiras. "O parceiro está ali todos os dias e é muito mais acessível", diz o psiquiatra Alexandre Saadeh, especialista em sexualidade e professor do Instituto de Psiquiatria da USP. Quem apenas namora, sem viver junto com a outra pessoa, não tem tantas oportunidades de sexo. 

E quem nem namora, menos ainda. Para piorar, os solteiros que apenas "ficam" nem sempre apresentam o comportamento mais favorável. "Nas baladas, às vezes as pessoas bebem muito ou consomem drogas, e isso atrapalha tanto a aproximação quanto o desempenho", diz a psicóloga Ana Cristina Canosa, diretora da Sociedade Brasileira de Sexualidade Humana (SBRASH). "Os casados, por outro lado, têm a vantagem de conhecer o corpo e a própria rotina do outro, o que costuma facilitar muito as coisas."


Quantidade x Qualidade

Para o psiquiatra Alexandre Saadeh, ser solteiro até pode significar maior disponibilidade para o sexo. Mas isso nem sempre acontece, pois tudo depende de uma variedade de fatores. "Um homem solteiro ou separado, de trinta e poucos anos, que tenha um bom rendimento financeiro e um local para transar, certamente consegue mais parceiras do que um homem tímido sem os mesmos atributos", diz Saadeh. "A mulher solteira predisposta ao sexo casual, por sua vez, pode assustar os pretendentes."

A totalidade dos especialistas, contudo, afirma que a preocupação deveria ser maior com a qualidade, não com a quantidade das relações. E aqui, de novo, casais com algum nível de comprometimento também levam vantagem. Segundo o psicólogo Flavio Gikovate, especialista em relacionamentos, quem namora firme tende a ter a vida sexual mais satisfatória de todas, pois não sofre com a rotina do casamento, nem com a falta de intimidade característica do sexo sem compromisso. 

"Quando são íntimas, as pessoas conversam mais, estabelecem vínculos, e isso deixa o sexo melhor", afirma Gikovate. "No casamento, essa intimidade existe, mas ela pode ser severamente afetada por preocupações de ordem financeira ou pela chegada de filhos."
 Lizandra Almeida

Nenhum comentário:

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...