16 de abr de 2013

Brigas repetidas não ocorre mudança mas apenas desabafo


A repetição das brigas, na certa e de longe a mais comum e ao mesmo tempo a pior maldição e o maior desespero da vida amorosa e familiar. "Como sair deste inferno?" é o pensamento/sentimento de todos os envolvidos, inclusive dos que "ganham" a briga (se é que alguém ganha alguma coisa com isso). Como sair do inferno das repetições?

Fazendo diferente, não é? Se o mal está na repetição, pelo amor de Deus não repita. Só seres humanos fazem assim - repetir cegamente comportamentos dolorosos e inúteis. Masoquismo socialmente condicionado.

O mais fácil nessa situação difícil é sair da arena - afastar-se, sair de casa, dar uma volta, visitar um amigo, ir a um cinema. É o melhor que se tem a fazer.

Quando você voltar - se voltar - vai se sentir diferente, possivelmente mais aliviado e com certo senso de senhor da situação - ao invés da vítima (vítima da raiva que o impelia a brigar, até contra sua vontade).

Pode dar-se, então, de você olhar para ela com outros olhos - menos prevenidos - e iniciar-se assim outra relação entre os dois, o que seria ótimo. O povo conhece a caricatura dessa descrição. É comum ouvir: o melhor da briga é a reconciliação. Mas de novo e sempre, nas brigas comuns, repetidas, não ocorre mudança mas apenas desabafo.
José Ângelo Gaiarsa

Nenhum comentário:

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...