28 de dez de 2008

Emagreça sem milagre

Para emagrecer neste verão, mude hábitos alimentares e fuja das dietas da moda. Elas podem diminuir sua energia e afetar a produtividade no trabalho
Assumir a vaidade e fazer algum esforço para perder quilos no verão não é nenhum problema. Mas antes de entrar em uma dieta qualquer, daquelas milagrosas que prometem fazer a pessoa perder muito peso em pouquíssimo tempo, tome cuidado.
É preciso preservar uma proporção mínima dos tipos de nutrientes que nosso corpo gasta diariamente. Ou seja, um bom equilíbrio entre proteínas, encontradas em leguminosas, laticínios e carnes, carboidratos, que vêm de massas, frutas e amidos (prefira pães e massas integrais), e gorduras tiradas de óleos vegetais, como azeite de oliva e óleo de milho.
Entre as mais comuns do momento estão as dietas baseadas em proteínas, inspiradas nos mandamentos do Dr. Atkins, médico norte-americano que ficou famoso nos anos 80 e que sugeriu reduzir drasticamente o consumo de carboidratos. Esse tipo de dieta pode fazer você perder peso, mas gera também cansaço e mal-estar por reduzir a quantidade de energia disponível para as tarefas diárias.
“A opção ideal deve ser balanceada, com 55% de carboidratos, de 15% a 20% de proteínas e menos de 30% de gordura”, diz Marcio Mancini, endocrinologista do Grupo de Obesidade e Síndrome Metabólica do Hospital das Clínicas da Universidade de São Paulo. “Os regimes que cortam completamente os carboidratos e liberam o consumo de proteínas causam mau humor. E testes neurocognitivos mostram que há uma redução no desempenho da atenção e da memória de quem adota esse tipo de dieta”, diz Marcio.
Mágica, todo mundo sabe, não existe. O melhor é emagrecer com calma enquanto se faz uma mudança nos hábitos alimentares. “Métodos radicais de emagrecimento podem causar a falta de minerais e vitaminas importantes para o funcionamento normal do organismo”, diz o endocrinologista Daniel Lerario, do Hospital Israelita Albert Einstein, de São Paulo.
O melhor, sempre, é ter o acompanhamento de um médico ou de um nutricionista. E unir o regime a atividades físicas, que irão acelerar a perda de peso e dar energia para você passar bem o dia. Veja quais são as principais dietas da moda, o que elas prometem e quais danos podem causar à saúde.
Método Nutricional Atkins Está em alta há alguns anos e sempre volta à tona no verão. Libera o consumo de proteínas e gorduras e restringe quase totalmente os carboidratos. A teoria é que, com essa restrição, o metabolismo troca o uso de glicose — que vem do carboidrato — como combustível pela queima de gordura. Assim, o organismo passaria a usar a gordura armazenada no próprio corpo e aceleraria a redução de peso.
Riscos
O carboidrato é o combustível do organismo. Sem ele você fica sem energia e malhumorado. “O consumo exagerado de proteínas e gorduras pode causar sérios danos à saúde”, diz Daniel, do Einstein. Problemas do coração e aumento do colesterol são alguns desses males. A dieta também diminui a quantidade de vitaminas e sais minerais, que pode levar à queda de cabelo e problemas de pele.
Dieta da Sopa Esse método popular para emagrecer tem poucas calorias, mas é desbalanceado. Nele, as refeições são sempre de um tipo de sopa de legumes, em que o repolho é predominante.
Riscos
Apesar de conter boa quantidade de vitaminas, minerais e fibras alimentares, por causa dos vegetais, a dieta é pobre em proteínas, gorduras e carboidratos. Pode levar a pessoa à perda de massa muscular, e não de gordura, o que não causaria um emagrecimento saudável. Também pode provocar fraqueza e dor de cabeça.
Dieta da Lua
É mais uma forma milagrosa de emagrecimento. Nessa dieta, a pessoa deve ingerir somente líquidos por 24 horas durante cada mudança de fase da Lua.
Riscos
“Causa a perda de líquidos e músculos”, diz Mariana Del Bosco. O ideal é perder gordura, sem deixar de consumir carboidratos, proteínas, frutas, que têm vitaminas e sais minerais necessários para a boa disposição no trabalho.
Dieta de South Beach Desenvolvida pelo cardiologista Arthur Agatston, na Flórida, nos Estados Unidos, onde está a praia que dá nome à dieta. É similar à de Atkins, já que incentiva a pequena quantidade de carboidratos e o consumo de proteínas.
Riscos
Libera uma reduzida quantidade de carboidratos e frutas. “Não equilibra alimentos necessários ao funcionamento normal do organismo”, afirma a nutricionista Mariana Del Bosco, de São Paulo.
Roberta Queiroz

Nenhum comentário:

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...