24 de mar de 2013

Poema de amor para ninguém em particular

Mark O'Brien
Deixa-me tocar-te com as minhas palavras
Com as minhas mãos, que são, como luvas de pele vazias
Deixa que as minhas palavras toquem os teus ouvidos
Deslizem pelas tuas costas e, te deem pontadas na barriga
As minhas mãos... leves, voando como pássaros sem asas
Ignoram os meus desejos e recusam teimosamente
A satisfazer os meus desejos mais recônditos
Deixa entrar as minhas palavras na tua mente
Carregando archotes... deixa-as entrar à vontade dentro de ti
Para te poderem acariciar gentilmente
Dentro de ti
Mark O'Brien

Um comentário:

Anônimo disse...

É simplesmente Lindo.

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...