2 de jun de 2009

Generalistas x especialistas

Que tipo de características de um profissional o mercado está buscando atualmente? generalistas versus especialistas. Esse é um dos temas mais discutidos quando falamos em gestão de carreira. Em primeiro lugar, é preciso saber o que um profissional objetiva para o seu futuro. Ele pode ser um especialista muito bom e renomado em sua área de atuação, como também pode ter como objetivo assumir cargos de coordenação, gerência ou direção de uma companhia. No primeiro caso, é recomendado que o indivíduo invista pesado na aquisição de conhecimento e faça cursos que o ajudem a aprimorar seu currículo e seu know-how. Já no segundo, em que é preciso ter uma visão mais ampla dos objetivos da organização, o pensamento estratégico e a visão global dos acontecimentos devem ser intensamente ampliados e isso é algo que vai além do simples conhecimento técnico. O que as empresas esperam varia muito do setor em que ela atua, da experiência do candidato e também da situação financeira e estrutural em que ela se encontra. Para os juniores, por exemplo, o esperado é que sejam especialistas em determinado setor. Os novatos precisam focar em uma determinada área e, quanto melhor forem naquilo que fazem, mais chances terão de subir de cargo e pensar se querem ou não ser um generalista. Enquanto isso, os mais experientes são capazes de pensar o todo, ou seja, traçar planos de ação que envolvam diferentes áreas e pessoas com focos distintos. Ao contrário do que muitos pensam, uma pessoa pode sim ocupar um cargo de liderança sem nunca ter passado pela parte técnica ou então não ter a mesma formação que os outros profissionais com nível hierárquico mais baixo. Desde que essa pessoa tenha em mente que precisará atuar para gerenciar bem as atividades e trazer resultados para a organização, não haverá grandes problemas. Isso pode culminar em certo preconceito por parte da equipe, mas, com inteligência e sabedoria na gestão de pessoas, esse profissional pode lidar e reverter a situação. Para os que pretendem ocupar um cargo mais elevado, primeiro é preciso ter paciência e subir um degrau de cada vez, problema muito comum na Geração Y – jovens de até 30 anos – que tem o imediatismo como forte característica. E depois, que tenham em mente que é preciso livrar-se do unidirecionamento da visão da parte técnica e pensar mais nas ações coletivas e no modo com que suas habilidades podem contribuir para o bom desenvolvimento da empresa. Renato Grinberg

Nenhum comentário:

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...