24 de ago de 2008

Meus deveres...

Não sou, por minha fraqueza, o que ela deve fazer do coração humano; não me posso julgar, sem incorrer em orgulho ou falsa modéstia; mas posso assegurar que já compreendo os meus deveres para com Deus, para com os meus semelhantes, de um modo diverso, acentuadamente mais elevado, que antes de ser espírita.

Nenhum comentário:

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...